Seguidores

9 de ago de 2009

The Holies (1969)




Os saudosistas hão de se lembrar que esta é uma música que embalou sonhos da juventude e era muito boa de se dançar com rosto colado.. 


Conta a história que numa certa noite, com forte nevasca, na sede da entidade "Missão dos Orfãos", em Washington, um padre ouviu alguém bater na porta e ao abri-la se deparou com um menino coberto de neve, com poucas roupas, trazendo em suas costas, um outro menino mais novo. A fome estampada no rosto e o frio e a miséria dos dois comoveram o padre. O sacerdote mandou-os entrar e exclamou:
- Ele deve estar muito pesado.
- Ele não pesa, ele é meu irmão. (He ain't heavy, he is my brother)
Não eram irmãos de sangue e sim irmãos da rua. Esses dois meninos, foram adotados pela instituição. O autor da música soube do caso e se inspirou para compô-la. E da frase de amor solidário, fez-se o refrão.

Compositor(es): B. Scott & B. Russell

The road is long
With many a winding turn
That leads us to who knows where
Who knows when
But I'm strong
Strong enough to carry him
He ain't heavy, he's my brother
So on we go
His welfare is of my concern
No burden is he to bear
We'll get there
For I know
He would not encumber me
He ain't heavy, he's my brother
If I'm laden at all
I'm laden with sadness
That everyone's heart
Isn't filled with the gladness
Of love for one another
It's a long, long road
From which there is no return
While we're on the way to there
Why not share
And the load
Doesn't weigh me down at all
He ain't heavy, he's my brother
He's my brother
He ain't heavy,
he's my brother...

Este vídeo e a historia da música foram presentes de Clovis Mesquita.

15 de mar de 2009

Algo que pode nos interessar

Latex contra rugas!
Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) em Ribeirão Preto (SP) e equipes de desenvolvimento das empresas Pele Nova Biotecnologia (paulista) e O Boticário (paranaense) identificaram, isolaram e testaram uma proteína extraída do látex da seringueira, batizada de F1, e sua ação contra as rugas. O líquido esbranquiçado e leitoso é estudado naquela universidade desde 1994 e o teste preliminar realizado com 60 mulheres com idade próxima a 50 anos indicou uma redução de 80% das rugas na região da testa e dos olhos, após quase um mês de uso diário.

Em Curitiba, a avaliação envolveu quase 300 mulheres, com resultados semelhantes. Caso não ocorram problemas até as etapas finais de desenvolvimento tecnológico e de produção, um novo gel antienvelhecimento pode estar no mercado ainda este ano. Espera-se que o novo anti-rugas seja capaz de restabelecer a produção de colágeno e a elasticidade da pele de homens e mulheres.
O látex da seringueira é uma longa cadeia de compostos químicos chamados isoprenos que sustenta proteínas e se soltam aos poucos.
Um dos médicos da universidade envolvidos no projeto, Joaquim Coutinho Netto, cogita que uma das proteínas do soro do látex possa estimular o crescimento de células-tronco que beneficiem a reconstituição de tecidos ou de órgãos. A membrana feita desse material já serviu para substituir tímpanos destruídos por infecções em cerca de 300 pessoas e como matéria-prima para regenerar esôfago, bexiga, nervos, tecidos de dente e artérias com pelo menos 0,5 centímetro de diâmetro em animais de laboratório.
A molécula F1 tem ainda outras propriedades, como o estímulo à produção de cabelos. Segundo o diretor-presidente da Pele Nova, Marcos Silveira, testes feitos com 30 homens por seis meses mostraram que a proteína pode favorecer o ressurgimento e o espessamento do cabelo.

E ai, gostaram? Desse jeito, quando a gente se reencontrar, vamos nos reconhecer na hora! Estaremos exatamente como éramos há 30 anos atrás!
Beijos com saudades!

7 de mar de 2009

Amigo é casa

Esse vídeo é um presente do Nivaldo Faustino para toda a turma. Vale assistir e cantar com carinho, pois que a letra é pura poesia do Capiba, e a música é um choro mansinho. Só não vale derramar lágrimas!

Capiba/Hermínio Bello de Carvalho

Amigo É Casa

Amigo é feito casa que se faz aos poucos e com paciência pra durar pra sempre.
Mas é preciso ter muito tijolo e terra preparar reboco, construir tramelas.
Usar a sapiência de um João-de-barro que constrói com arte a sua residência, há que o alicerce seja muito resistente, que às chuvas e aos ventos possa então a proteger.
E há que fincar muito jequitibá e vigas de jatobá e adubar o jardim e plantar muita flor toiceiras de resedás, não falte um caramanchão, pros tempos idos lembrar que os cabelos brancos vão surgindo que nem mato na roceira que mal dá pra capinar, e há que ver os pés de manacá , cheínhos de sabiás sabendo que os rouxinóis vão trazer arrebóis, choro de imaginar! Pra festa da cumieira, não faltem os violões! Muito milho ardendo na fogueira e quentão farto em gengibre, aquecendo os corações A casa é amizade, construída aos poucos e que a gente quer com beira e tribeira. Com gelosia feita de matéria rara e altas platibandas, com portão bem largo que é pra se entrar sorrindo, nas horas incertas, sem fazer alarde, sem causar transtorno. Amigo que é amigo quando quer estar presente faz-se quase transparente, sem deixar-se perceber. Amigo é pra ficar, se chegar, se achegar, se abraçar, se beijar, se louvar, bendizer. Amigo a gente acolhe, recolhe e agasalha e oferece lugar pra dormir e comer. Amigo que é amigo não puxa tapete, oferece pra gente o melhor que tem e o que nem tem, quando não tem, finge que tem, faz o que pode e o seu coração reparte que nem pão.